• Paraíso17

Acidentes com mortes na BR-267 que corta o Vale do Ivinhema reduziram 50%

PRF das unidades de Nova Andradina e Bataguassu
  • Farol24
*Da Redação / Imagens: Arquivo/Luis Gustavo/Jornal da Nova
10/01/2017 09h59
Dados são comparativos de 2015 e 2016 nas duas unidades da PRF da BR-267, entre Nova Andradina e Bataguassu / Imagens: Arquivo/Luis Gustavo/Jornal da Nova

As duas unidades operacionais da PRF (Polícia Rodoviária Federal) que ficam localizadas na rodovia BR-267, que cortam as cidades de Bataguassu (Nova Porto XV) e Nova Andradina (Nova Casa Verde), atingindo 210 km de extensão, durante o ano de 2016 conseguiram reduzir em 50% o número de acidentes com mortes. Dados foram levantados pela reportagem do Jornal da Nova junto a PRF.

 

Durante o ano de 2015, foram registrados 115 acidentes, contra 120 em 2016, resultando em 4,35% entre um período e outro. Disso, resultaram em acidentes graves menos 20%, sendo em 2016 registrados 16 ocorrências e, em 2015, 20 registros.

 

Pessoas feridas houve aumento de 11,11%, em 2015 teve 63 e, em 2016, 70 registros. Em 2015, foram registradas 10 mortes contra 5 em 2016, o que representa uma redução de 50℅ nos índices de vítimas em óbito.

 

A cada ano, a PRF tem priorizado ações para diminuir a incidência de acidentes relacionados ao excesso de velocidade, à embriaguez ao volante, ao uso inadequado do cinto de segurança e das ultrapassagens em locais proibidos.

 

As fiscalizações são maiores nos períodos de festividades, quando há um grande aumento no fluxo de veículos nas rodovias federais que cortam o Estado de Mato Grosso do Sul, principalmente para quem viaja para os Estados de São Paulo – via Bataguassu ou Paraná, via Nova Andradina. 

 

Foram fiscalizados em 2015, 40.398 veículos (carro, utilitários, motos, caminhões e carretas), contra 32.641 em 2016, resultando um saldo negativo de 19,20%. Já pessoas fiscalizadas teve aumento de 1,93% em 2016, com 34.901 checagens pelo sistema policial, contra 34.239 em 2015.

 

A PRF flagrou em 2016, 12 condutores dirigindo sob influência de álcool, já em 2015 foram 7 pessoas presas por embriaguez ao volante, resultando num aumento de 71,43%. Testes de etilômetro tiveram menos de 9,68%. Em 2015, 8.327 testes realizados e, em 2016, 7521. Também foram lavrados em 2016, 5.432 autos de infração, contra 4.473 em 2015, aumento de 21,44%.

 

Crimes

Também em 2016 houve um aumento nas apreensões de entorpecentes como maconha e cocaína. Em 2015 foram apreendidos 201,050 quilos de cocaína, já no ano passado 310 quilos, aumento de 54,19%. Maconha teve aumento de 114,45%, em 2015, 5.504,090 quilos, contra 13.454,901 quilos em 2016. Crack e haxixe em 2016 não houve apreensão, mas em 2015, houveram 14,950 quilos de crack e 1,050 quilo de haxixe.

 

Contrabando de cigarros houve a apreensão de 358.673 pacotes em 2015 e no ano passado, 82.858 pacotes apreendidos, resultando menos 76,90%.  17 veículos foram recuperados em 2016, já em 2016, 33 veículos, menos 48,48%. *Jornal da Nova



  • AgroPesca25


VEJA MAIS