• Paraíso17

Centro de Diagnóstico de Câncer desmente boatos de que pode fechar as portas

  • Farol24
*Glaucia Piovesan, Da Redação / Imagens: Glaucia Piovesan/Jornal da Nova
12/01/2017 07h00
Enfermeira geral, Ana Caroline Rosenbaum / Imagens: Glaucia Piovesan/Jornal da Nova

O Centro de Diagnóstico de Câncer de Barretos em Nova Andradina desmentiu boatos que circulam nas redes sociais, desde o início desta semana, de que poderia fechar por falta de pacientes.

 

Em entrevista ao Jornal da Nova, a enfermeira geral, Ana Caroline Rosenbaum, disse que não há a menor possibilidade disso acontecer. Pelo contrário, a expectativa é de ampliar cada vez mais o número de atendimentos.

 

A enfermeira se supreendeu com os boatos, pois a informação viralizou nos grupos de whatsApp. “Um texto começou a circular na manhã de ontem (segunda-feira) e o telefone não parou de tocar. Notamos até um aumento no volume de atendimentos. O alerta para que se faça o preventivo é importante, mas essa informação é infundada. Estamos no início de um novo ano e as perspectivas são as melhores possíveis”, adiantou Ana Caroline.

Mensagem que circula nas redes sociais - Foto: Reprodução/Jornal da Nova

Atualmente, a média de atendimentos diários é de 45 pacientes por dia. A unidade é responsável pelo rastreio de 30 cidades do Estado. A proposta para 2017 é ampliar este serviço para os 79 municípios de MS, por meio de um parceria com o governo do Estado.

 

De acordo com Ana Caroline, o governador Azambuja demonstrou interesse em formalizar um convênio com o Hospital de Câncer de Barretos, por meio da unidade de Nova Andradina. “O Estado doaria 4 carretas ao Hospital de Barretos, sendo que uma dessas unidades móveis acompanharia a Caravana da Saúde, que é um projeto que será ampliado pelo governador, para  permanencer mais tempo nas cidades”, explica.

 

Esta parceria poderá ser acordada no mês de fevereiro, quando o projeto final será apresentado por Ademar Capuci ao chefe do executivo estadual. O convênio é aguardado com expectativa por todos os funcionários e dirigentes do Centro de Diagnóstico, já que isso possibilitaria a contratação dos serviços de mastologia, para a realização de procedimentos cirúrgicos (agulhamento e retirada de nódulo) e de ginecologia, para habilitação de procedimentos de composcopia e CAF (no qual é possível detectar se o paciente pode vir a desenlvolver o câncer dentro de alguns anos).

 

“A contratação desses dois especialistas é o que buscamos de imediato, para que possamos habilitar o centro cirúrgico e consultórios”, revela a enfermeira Caroline.

 

Para completar a gama de serviços oferecidos, também está nos planos do Centro de Diagnóstico a contratação de profissionais das áreas de dermatologia e urologia. “Dessa forma, completaria a prevenção feminina e masculina. A estrutura física, equipamentos e instrumentais estão disponíveis, é necessária formalizar os convênios para a manutenção dos profissionais. Já estamos habilitados pelo Ministério da Saúde, agora é preciso ser reconhecido pelo SUS, ou seja, a parceria com o Estado para a realização desses novos procedimentos”, frisa Ana Caroline.

 

Como funciona hoje

Os pacientes que fazem os procedimentos em Nova Andradina que precisam de exames complementares são enviados para o Hospital Alfredo Abraão, em Campo Grande, que tem a parceria com o Hospital de Barretos. Lá passam por ginecologistas e outros especialistas, pois a unidade de Nova Andradina não dispõe de médicos para procedimentos específicos. “Como queremos ser parte do sistema SUS, a referência é Campo Grande. O paciente entra no sistema de regulação e consegue a vaga. O protocolo de atendimento é o mesmo de Barretos. Somente vão para Barretos os casos de câncer que não são de mama ou colo de útero”, afirma a enfermeira.  

 

Atendimentos 2016 – Prestação de Contas

Centro de Diagnóstico de Câncer de Nova Andradina

Os exames preventivos de Papanicolau tiveram início no mês de maio. Demais exames (mamografia, ultrassonografia e biópsia) começaram a ser realizados na unidade apenas no mês de agosto. A média de atendimentos é de aproximadamente 45/dia.

Unidade Móvel – Carreta

Foram realizados 5693 exames preventivos e 6355 mamografias. *Jornal da Nova



  • AgroPesca25

  • Perobão7

VEJA MAIS


  • Concordia home34