• Paraíso17

Empresário é preso por caça, abate de paca e por posse ilegal de espingarda

Da Redação / Imagens: PMA/Divulgação
18/06/2017 17h00
Recebeu R$ 500 de multa / Imagens: PMA/Divulgação

Policiais Militares Ambientais de Costa Rica, que trabalham na operação “Corpus Christi”, realizaram fiscalização em um rancho à margem do rio Sucuriú, no município neste sábado (17), e prenderam um empresário por posse ilegal de arma e por abate de animal silvestre da espécie paca.

 

No rancho pertencente ao empresário, de 63 anos, havia uma confraternização e no alpendre, os policiais encontraram dois pedaços de carne de animal silvestre, sendo um com marca de tiro de arma de fogo. Ele confessou que se tratava de uma paca, que ele mesmo havia abatido com uso de uma espingarda. Foi-lhe solicitada a arma e o infrator a retirou de uma mata onde estava escondida. Uma espingarda calibre 28, que não possuía documentação foi apreendida, bem como a carne do animal abatido.

 

O infrator, residente em Costa Rica, recebeu voz de prisão e foi encaminhado, juntamente com o material apreendido, a Delegacia de Polícia Civil de Costa Rica, onde ele foi autuado em flagrante por caça ilegal e posse ilegal de arma e saiu depois de pagar fiança de um salário mínimo. Se condenado, poderá pegar pena de seis meses a um ano de prisão pela caça e, de um a três anos de detenção pela posse ilegal da arma.

 

O empresário também foi autuado administrativamente e multado em R$ 500 pelo abate do animal.





VEJA MAIS