• Paraíso17

PMA autua 12, apreende armas e aplica R$ 15 mil em multas na operação Corpus Christi

Da Redação / Imagens: PMA/Divulgação
19/06/2017 19h00
Abordagem durante a operação / Imagens: PMA/Divulgação

A PMA (Polícia Militar Ambiental) colocou 270 homens na fiscalização durante a operação “Corpus Christi”, iniciada no dia 14 e concluída na manhã desta segunda-feira (19). A operação objetivou colocar o efetivo nos rios, em barreiras nas estradas, fiscalização em propriedades rurais, em locais de belezas naturais de prática de turismo cênico e de recreio e outras variáveis de interesse ambiental, para prevenir e combater infrações e crimes que pudessem degradar esses recursos naturais.

 

As 25 subunidades da PMA intensificaram a fiscalização em suas respectivas áreas, colocando inclusive, o efetivo administrativo a campo. A sede (Campo Grande) atuou com três equipes itinerantes, que trabalharam na região de Corumbá, na fronteira com Paraguai e Bolívia, e cobrindo a região do rio Aquidauana, de Corguinho ao Distrito de Camisão, em Aquidauana.

 

Houve 12 autuações contra 13 na operação passada. Das 12 ocorrências, sete foram por pesca, sendo duas pessoas presas por pesca predatória e cinco foram por pesca sem licença, o que não é crime. As demais infrações foram: uma por transporte ilegal de madeira; uma por caça ilegal, duas por desmatamento e uma por transporte de produto perigoso (GLP) ilegalmente.

Foram apreendidos 22 quilos de pescado contra 27 quilos durante a última operação. Com relação ao número de petrechos proibidos apreendidos houve aumento na apreensão de redes e de anzóis de galho, porém, dentro do que se apreende normalmente durante as operações em feriados prolongados. A PMA verificou pouca quantidade de pescadores nos rios do Estado.

 

Os valores em multas foram inferiores à operação anterior. Foram 15.060 contra R$ 42.350 da operação passada.

 

Com relação a crimes de natureza diferente à ambiental, houve a prisão de duas pessoas por porte e posse ilegal de arma.





VEJA MAIS