• Paraíso17

Dicas de sobrevivência para um carreirão de vaca

*Wellington Santos Maciel
11/07/2017 11h00

Sintomas (corporais): pernas trêmulas, pensamentos rápidos, agilidade extrema – mais do que o normal; você consegue se levantar de maneira espetacular quando se dá conta da emboscada que está. Em outras palavras, essas habilidades, desenvolvidas de supetão, faz com que você se sinta um autêntico herói da Marvel. Mas, (cuidado!), mesmo correndo de algo monstruoso, é preciso ser cuidadoso para não pisar em um buraco e acabar quebrando a perna;

 

Precauções e de quais vacas se deve correr: Bom, primeiro verifique se a vaca que está vindo atrás de você é uma nelore, baia ou texana. Entre todas essas, aquela que se deve temer é a nelore. Essa, meu amigo, você deve correr como se você estivesse na pista com uma Ferrari –  e não olhe para trás!

 

Uma das vacas mais tranquilas é a leiteira, mas não se engane: não é por ela ser leiteira que ela seja dócil. Uma das coisas que não se deve fazer com essa vaca é mexer com o seu bezerro. Se fizer isso, aí, sim, você pode se preparar para correr. Além disso, essa vaca não é tão valente igual às outras. Ela é medrosa e, se você tiver coragem, apenas pegue um pedaço de pau ou algo comprido, vire para ela e dê um susto. Ela com certeza não irá continuar indo atrás da você. Apenas saia de perto de seu bezerro: faça isso que ela não irá dar a mínima para você!

 

Já a texana e a baia, que são gados de engorda, igual a nelore, elas não chegam a ser agressivas, mas cuidado nunca é demais. Evite dar as costas para essas vacas!

 

Habilidades desenvolvidas com o carreirão da nelore: Bom, uma delas é o superpulo e a hipervelocidade. Com o superpulo, você faz coisas além do normal: pula objetos que estejam em sua frente, como uma cerca de 6 fios. Pois é, peão, uma das piores cercas de se ter em seu caminho quando se está correndo de uma vaca ou quando se está correndo com sua hipervelocidade, de uma vaca nelore. Com essas duas habilidades desenvolvidas, o pulo acaba acontecendo de momento: você pula tão alto que nem percebe que pulou quase uma muralha.

 

* Estudante do curso de Informática do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Mato Grosso do Sul, campus Nova Andradina.  E sobrevivente de um carreirão de vaca.






VEJA MAIS