• Paraíso17

Mulheres dão exemplo de economia nas câmaras de vereadores do Vale do Ivinhema

Vereadoras de Batayporã, Nova Andradina, Novo Horizonte do Sul e Anaurilândia não solicitaram diárias no primeiro semestre deste ano
Da Redação / Imagens: Arquivo/Divulgação (CMNA e CMB)
12/07/2018 12h30
Joana Darc (Nova Andradina) Denise Pesqueiro (Batayporã) / Imagens: Arquivo/Divulgação (CMNA e CMB)

Com oito câmaras municipais no Vale do Ivinhema, a região comporta nesta legislatura 11 vereadoras. Se elas ainda são minoria na política, também são elas quem mais economizam no mandato, tanto que, destas, seis não solicitaram um real se quer para o custeio de viagens, as conhecidas “Diárias”.

 

Levantamento feito pelo Jornal da Nova mostra que, neste quesito, não causaram despesas ao erário público, neste semestre, as parlamentares Denise Pesqueira (Batayporã), Joana Darc (Nova Andradina), Professora Lucinéia e Professora Regiane Camargo (Novo Horizonte do Sul), e Luci Palmeira e Mara (Anaurilândia). 

Professoras Regiane e Lucineia, ambas de Novo Horizonte do Sul - Foto: Arquivo/Divulgação/CMNHS

Por outro lado, registraram gastos com diárias, nestes seis primeiros meses, as vereadoras de Taquarussu Santina Ferreira e Tunica da Saúde, ambas com R$ 7.150,00; de Angélica, Marieta (R$ 2,830) e Ana Barbosa (R$ 1,190); e de Ivinhema, Ivonete Mendonça (R$ 6,840), esta última a mais votada do município em 2016. 

 

A única cidade que não possui nenhuma mulher com mandato é Bataguassu, justamente o município que lidera o ranking de gastos com diárias neste semestre, R$ 130 mil. Das oito casas legislativas do Vale do Ivinhema, apenas uma é presidida por mulher, Anaurilândia, que não gastou um real se quer com esse tipo de despesa neste ano. 

Vereadoras de Anaurilândia, Mara e Luci Palmeira - Foto: Arquivo/CMA/Divulgação






VEJA MAIS