• Paraíso17

Novo dia

*Felipe Pereira
06/11/2018 10h00

O homem havia chorado a noite inteira; quando o sol surgiu ele estava sentado na beira da cama, olhos inchados e lacrimejados. A noite fora longa e dolorosa. Ele levantou-se, preparou um bom café, escovou os dentes e tentou comer algum alimento. Estava fraco das crises de ansiedade que vinha enfrentando. “Como eu queria morrer”, desejou em seu subconsciente.

 

O rapaz saiu para ir trabalhar, caminhava cabisbaixo pelas ruas da cidade. Em determinado ponto do trajeto o homem viu uma folheto jogado no chão, apanhou o papel e leu o pequeno texto que estava contido nele: “A vida é um sopro. Conhecemos pessoas boas e ruins, mas um dia todas elas se vão. Porém existe uma pessoa que nunca irá te abandonar, que te guiará na escuridão e fará seus dias serem melhores. Deus enxugará de seus olhos toda lágrima; e não haverá mais morte, nem pranto, nem clamor, nem dor; porque já as primeiras coisas são passadas. Confie neste Deus que amou o mundo de tal maneira que deu seu único filho para que a humanidade pudesse ser salva”.

 

A alegria voltou para o coração daquele homem, ele permitiu que um sorriso lhe aflorasse. Guardou aquele folheto junto com seu material de trabalho, e decidiu que queria aquele Deus que fora capaz de fazê-lo sorrir.

 

*Estudante de contabilidade e morador de Nova Andradina






VEJA MAIS